Pular para o conteúdo principal

Sobre Atribuição 2018: Mais um processo de tribulação

Professoras e Professores,

Não bastasse a carga de maldades despejadas sobre nossa categoria nos últimos anos, a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, reafirma sua "Política Maquiavélica" de nos dividir por Categorias, para nos enfraquecer. A "reedição da provinha" é mais uma demostração da disposição desse governo em desvalorizar cada vez mais nossa profissão.

Importante estarmos atentas para o avanço do fechamento de salas de aulas (o período noturno em algumas regiões já esta quase instinto) com a diminuição de salas de aula Efetivos e Fs estão ameaçados de não conseguirem garantir suas jornadas e muito menos constituir carga suplementar sendo forçados ao acumulo como Categoria O,  o que vai possibilitar a extinção de milhares de contratos dos Categoria O de 2014 que entrarão na famigerada "duzentena". 

Para completar o desmonte da Educação Pública teremos a implementação no estado da absurda Reforma do Ensino Médio. O Caos anunciado para 2018 é só a ponta do iceberg que esta por vir. A nós só resta a organização e luta!

Anexo aqui o documento debatido nas plenárias da APROFFESP (Associação de Professores(as) de Filosofia e Filosofos(as) do Estado de São Paulo http://www.aproffesp.org/

Reflexão para o enfrentamento da implementação da reforma do ensino médio no Estado de São Paulo 

Nossa Contribuição ao debate sobre a Reforma do Ensino Médio que se dará nas Plenárias da Aproffesp é no sentindo de chamar @s Filosof@s, professoras e professores de Filosofia do ensino médio, à aglutinar forças para o necessário enfrentamento no âmbito estadual onde se dará a implementação da famigerada Reforma do Ensino Médio aprovada pelo Senado e sancionada pelo presidente ilegítimo da República, com previsão de entrar em vigor em 2018. Não podemos permitir que a exemplo do que ocorreu na tramitação relâmpago da Medida Provisória, a elaboração e adequação por parte dos estados aconteça sem que se abra o devido debate com os agentes do processo educacional, precisamos debater e publicitar nosso posicionamento contrário às principais mudanças, com destaque à flexibilização curricular, à ampliação da carga horária e a formação técnica dentro da grade do ensino médio, com a desqualificação profissional, admitindo a contratação de pessoas sem formação docente que atestem o notório saber. Devemos estar cientes de que o ensino médio é diferenciado em cada unidade da Federação e, por isso, a implementação da reforma será discutida com os conselhos e secretarias estaduais para que cada um faça as adequações necessárias. A lógica é preservar as peculiaridades e valorizar o protagonismo dos sistemas estaduais. Daí já dá para imaginarmos o que está por vir.


Neste cenário de avanço reacionário que ameaça de forma direta nossa profissão docente e usurpa das futuras gerações o direito ao desenvolvimento pleno do senso crítico e do livre pensar, a APROFFESP reafirma o papel que já vem desempenhando nos últimos anos tendo como principal pauta de luta a defesa da importância da Filosofia no Ensino Médio e a necessária inclusão dessa disciplina no Ensino Fundamental nas redes públicas de ensino, nos colocando diante do desafio de agregar forças no sentindo de reforçar a luta histórica que retirou a Filosofia e a Sociologia do “exílio” imposto pelo regime militar as incluído na LDB como disciplinas obrigatórias através da Lei n° 9.394/96, modificada agora pelo novo texto da Lei n° 13.415/17 que o governo ilegítimo de Michel Temer, seu ministro da educação Mendonça Filho e a maioria do Congresso Nacional golpista fez aprovar.

A Reforma imposta por meio de Medida Provisória (746/16) ignorou por completo que a obrigatoriedade da Filosofia e da Sociologia resultou de intensos debates e da mobilização no seio da sociedade brasileira envolvendo amplos setores ligados à educação, atacando de modo aviltante todas as disciplinas das ciências humanas com o objetivo de implantar um modelo tecnicista de educação voltado para formação de mão de obra barata para alimentar o capitalismo em detrimento da formação de pessoas livres e reflexivas, capazes de pensar e agir diante dos desafios da vida contemporânea. Resgatando o modelo excludente que tem marcado educação brasileira desde os tempos coloniais, o que constitui um verdadeiro crime contra os filhos e filhas dos trabalhadores e trabalhadoras que terão poucas oportunidades de ascenderam a uma formação mais ampla, verdadeiramente humanística e integral.

Precisamos fortalecer a APROFFESP e ampliar o diálogo com os profissionais das demais áreas e de modo prioritário das “Ciências Humanas” que serão tão afetadas quanto a Filosofia, convocando o conjunto do professorado e a sociedade para resistirem e se rebelaram contra esta e as demais reformas que estão avançando para o desmonte das leis trabalhistas e da educação brasileira.

Lucia Peixoto, Professora de Filosofia no Estado de São Paulo, Diretora Sindical da Aproffesp Estadual, Bacharel em Ciências da Religião, Licenciada em filosofia, Pós-graduada em Docência da Filosofia, cursando Licenciatura em Pedagogia e História.


INFORMES DO PROCESSO DE ATRIBUIÇÃO:

Data: 02/08/2017
Destinatário: Todas as Diretorias de Ensino
Assunto: Processo de Inscrição e Processo Seletivo Simplificado para Atribuição de Classes e Aulas 2018
Senhor (a) Dirigente Regional de Ensino, Diretores do CRH e Supervisores de Ensino,

Tem este a finalidade de informar que se encontra prevista publicação de Portaria, no DOE de amanhã, 03/08/2017, regulamentando o processo de inscrições para Atribuição de Classes e Aulas e a realização da prova do Processo Seletivo Simplificado para o ano letivo de 2018.
A referida Portaria estabelecerá datas, prazos e diretrizes para este processo, sendo operacionalizada no site http://portalnet.educacao.sp.gov.br; o no período de 15/08/2017 a 11/09/2017.
Este processo de inscrição é direcionado para todos os docentes efetivos e categorias “P”, ”N” e “F”, com vínculo ativo e categorias “O” e “V”, contratados a partir de 2015. Os docentes categoria “S” farão inscrição apenas para atuarem como eventual.
Neste ano, o processo de inscrição será precedido de nova fase, inovação da Secretaria da Educação- Coordenadoria de Gestão de Recursos Humanos, quanto à realização de Pré – Cadastro, para os docentes que queiram celebrar contrato em 2018 nos termos da LC 1.093/2009, em regime de acumulação e candidatos à contratação, incluindo-se candidatos pertencentes à etnia indígena, de modo que posteriormente, os candidatos que realizaram este pré-cadastro deverão efetivar a sua inscrição seguindo as orientações constantes na Portaria.
O pré-cadastro será realizado diretamente no site: https://sed.educacao.sp.gov.br, no período de 04/08/2017 a 14/08/2017.
O Sistema acima mencionado foi construído para possibilitar ao candidato à contratação, realizar pré-cadastro para inscrição, registrando todas as informações pertinentes a dados pessoais, formação acadêmica e condições especiais para realização de prova no processo seletivo, encaminhando documentos comprobatórios digitalizados, de modo que não haverá necessidade das Diretorias Regionais de Ensino receberem estes candidatos como usualmente ocorria em anos anteriores.
O acesso a este sistema SED/ Pré-Cadastro, será o mesmo utilizado para o teste do sistema de atribuição on-line, liberado no início do ano. Caso haja necessidade de liberação de novos acessos será necessário encaminhar e-mail a Lucilene.aguiar@educacao.sp.gov.br, informando nome, CPF, RG e cargo
Encaminhamos, anexo, manual de operacionalização do sistema. A comissão de atribuição que irá operacionalizar este sistema deverá seguir o passo a passo quanto à análise dos documentos recebidos, via sistema, e a inserção/retificação de dados pessoais, formação e o devido deferimento/ indeferimento. No caso de pré-cadastro devolvido, o candidato terá a opção de retificar dados e inserir documentos faltantes e somente após estes procedimentos, caso não preencha os requisitos terá o pré-cadastro indeferido.
No caso pontual de candidatos com deficiência que requisitarem condições especiais de prova para o processo seletivo simplificado, deverão inserir no sistema, o laudo médico de acordo com as orientações. Contudo, caso não o faça, terá o pré-cadastro devolvido constando o indeferimento da condição especial de prova. Terá nova oportunidade de apresentação deste laudo na fase de inscrição, comparecendo pessoalmente na Diretoria de Ensino de inscrição, ocasião em que a Diretoria procederá nova análise deferindo/indeferindo esta condição, no sistema de inscrição.
Todos os candidatos que fizerem pré-cadastro deverão confirmar sua inscrição, conforme cronograma estipulado, sendo que os demais docentes para qual este pré-cadastro não se destina, deverão realizar inscrição normalmente como nos anos anteriores.
Informa-se abaixo, o cronograma:
I- PRÉ-CADASTRO:
a) 04/08/2017 a 14/08/2017- Candidato: Efetuar o pré-cadastro;
b) 04/08/2017 a 18/08/2017 -Diretoria de Ensino: Deferir o pré-cadastro após a análise dos documentos apresentados pelo candidato;
c) 04/08/2017 a 18/08/2017- Diretoria de Ensino: Inserir/Atualizar Formação Curricular dos candidatos que tiveram o pré-cadastro deferido;
II - INSCRIÇÃO:
a) 15/08/2017 a 11/09/2017- Candidatos e Docentes: Inscrever/Solicitar Acerto.
b) 15/08/2017 a 11/09/2017- Candidatos que indicaram necessidade especial no pré-cadastro e não anexaram o laudo médico: Entregar na Diretoria Regional de Ensino indicada no pré-cadastro;
c) 15/08/2017 a 13/09/2017 -Diretoria de Ensino: Deferir/Indeferir laudo médico;
d) Até 14/09/2017-Candidatos e Docentes que solicitaram acerto: Confirmar Inscrição (ainda que indeferida a solicitação de acerto);
e) Até 15/09/2017-Diretoria de Ensino: Deferir solicitações de acertos e inscrições pendentes.
Por fim, esclarece-se que a realização do processo seletivo se dará posteriormente a este processo, em cronograma a ser definido.
Atenciosamente,
CEMOV/DEAPE/CGRHO
Pré-Cadastro deverá ser realizado no site: https://sed.educacao.sp.gov.br, no período de 04-08-2017 a 14-08-2017



« PROVAS DO PROCESSO SELETIVO ANTERIOR ÁREA DE CIÊNCIAS HUMANAS2009/2010- OFA – PEBI E PEB II
https://professortemporario.files.wordpress.com/2009/12/quimica_final_ofa1.pdfhttps://professortemporario.files.wordpress.com/2009/12/prova-ofa-20081.pdfhttps://professortemporario.files.wordpress.com/2009/12/linguaportuguesa-ofa1.pdfhttps://professortemporario.files.wordpress.com/2009/12/lemlinguainglesa-ofa1.pdfhttps://professortemporario.files.wordpress.com/2009/12/historia_final_ofa1.pdfhttps://professortemporario.files.wordpress.com/2009/12/geografia_final-ofa1.pdfhttps://professortemporario.files.wordpress.com/2009/12/filosofia_final_ofa1.pdfhttps://professortemporario.files.wordpress.com/2009/12/educacaofisica_final_210x270mm_cg_2111081.pdfhttps://professortemporario.files.wordpress.com/2009/12/biologia_final_210x270mm_cg_2111081.pdf
GABARITO DO PROCESSO SELETIVO OFA https://professortemporario.files.wordpress.com/2009/12/2008_18_12_gabaritooficial-prova-de-ofa.pdf

x

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A APROFFIB apoia e convida a todos para GREVE GERAL no dia 30 de junho

LUTAR É PRECISO!!!
A APROFFIB apoia e convida a todos para GREVE GERAL no dia 30 de junho
"Morrer ou deixar morrer" Não é querer fazer alusão as ideologias nazistas ou a qualquer tipo de ideologias, nem é ser anarquista, mas pelo contrário, é suscitar uma atitude crítica na sociedade em que vivemos. Recordarmos Nietzsche quando diz que nos tornamos passíveis diante dos problemas sem questionar ou lutar, enfim quando fugimos dos nossos direitos, transferimos o nosso poder a outras pessoas. Assim nós o perguntamos “morrer, ou deixar morrer”? Morrer é lutar pelos seus direitos, é lutar pela vida é fazer algo de sua existência, e deixar morrer é simplesmente cruzar os braços para tudo, para sociedade e principalmente para esse governo que nos massacra e tira de nós trabalhadores o direito à vida digna, o direito ao trabalho digno e principalmente o direito de se aposentar. E hoje, o que estamos fazendo? Durante o nazismo, o povo alemão matou e deixou morrer “por não saber o que ac…

RESPOSTA AO ARTIGO DO JORNALISTA PAULO CHAGAS: Sobre a história do Brasil

Por Chico Gretter: Ontem recebi um relato de um tal jornalista Paulo Chagas que elogiava os generais do regime militar e atacava o Lula, comparando a abnegação dos militares com o oportunismo do petista e acusou os "brasileiros" de profunda ignorância sobre a nossa história... Não entrando em questões pessoais de quem é mais bonito, fiz a seguinte reflexão:                                                                                                                   RESPOSTA AO ARTIGO DO JORNALISTA PAULO CHAGAS: sobre a história do Brasil, como professor de História que sou, devo discordar de várias afirmações do jornalista Paulo Chagas sobre a época do regime militar. Os generais que governaram o país por 21 anos podem ter sido honestos, mas a política de alinhamento de nossa economia ao capitalismo internacional/$USA que ainda domina a América Latina sempre provocou uma dependência muito grande de nossos países aos EUA, sem falar nos milhares de presos, torturados, exil…