Pular para o conteúdo principal

É possível o conhecimento sem as categorias "a priori"?

A “Crítica da Razão Pura” é o livro em que Kant separa os domínios da ciência e da ação. O conhecimento se constrói a partir do fenômeno que alia a intuição sensível ao conceito do intelecto. Assim, são as categorias lógicas que constituem objetos, permitindo que possam ser conhecidos de forma universal e necessária.




O conhecimento é possível sem as categorias “a priori” sugeridas pelo filósofo?


A afirmação de Kant de que “nenhum conhecimento precede a experiência, todos começam por ela.” Nos leva a inferir que é possível o Conhecimento sem as categorias “a priori”. Sendo, no entanto, necessária a distinção entre o conhecimento a priori (necessariamente verdadeiro e universal, já que não depende da experiência) e o conhecimento a posteriori (aquele que é obtido de forma empírica). Ou seja, para Kant, embora não derive da experiência ou intuição sensível, o conhecimento começa com a experiência, não sendo possível um conhecimento puramente racional, um conhecimento que seja obra exclusiva da razão.

Todo o conhecimento possível ao homem está limitado ao campo dos objetos que eu posso enquadrar no espaço e no tempo, aos dados da intuição empírica ou sensível. Ou seja, para conhecer é preciso tanto a razão com seus instrumentos, como a experiência com os fatos da realidade empírica. Compreender o conhecimento na perspectiva da ideia kantiana de conhecimento como composto é fundamental para a superação da dualidade entre o racionalismo e o empirismo.

Destarte, temos em Kant que o conhecimento não se dá de uma única forma é um processo, uma construção para a qual não basta a intuição para termos conhecimento, se é preciso que faculdades de conhecer ativas ajam sobre aquilo que recebemos por meio da intuição, não podemos dizer que todo o nosso conhecimento encontra sua origem na experiencia. 




http://www.deboraludwig.com.br/arquivos/kant_criticadarazaopura.pdf


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A APROFFIB apoia e convida a todos para GREVE GERAL no dia 30 de junho

LUTAR É PRECISO!!!
A APROFFIB apoia e convida a todos para GREVE GERAL no dia 30 de junho
"Morrer ou deixar morrer" Não é querer fazer alusão as ideologias nazistas ou a qualquer tipo de ideologias, nem é ser anarquista, mas pelo contrário, é suscitar uma atitude crítica na sociedade em que vivemos. Recordarmos Nietzsche quando diz que nos tornamos passíveis diante dos problemas sem questionar ou lutar, enfim quando fugimos dos nossos direitos, transferimos o nosso poder a outras pessoas. Assim nós o perguntamos “morrer, ou deixar morrer”? Morrer é lutar pelos seus direitos, é lutar pela vida é fazer algo de sua existência, e deixar morrer é simplesmente cruzar os braços para tudo, para sociedade e principalmente para esse governo que nos massacra e tira de nós trabalhadores o direito à vida digna, o direito ao trabalho digno e principalmente o direito de se aposentar. E hoje, o que estamos fazendo? Durante o nazismo, o povo alemão matou e deixou morrer “por não saber o que ac…

8M: DIA INTERNACIONAL DA MULHER!

08 DE MARÇO DIA DA MULHER PARAR E EXIGIR O QUE É SEU POR DIREITO!
A luta das Mulheres por emancipação, contra a cultura machista e em defesa de direitos básicos e trabalho digno tem marcado fortemente a história, eclodindo fortemente no início do Século XX com a Segunda Revolução Industrial e a Segunda Guerra Mundial, quando a mão-de-obra feminina passa a ser explorada em massa de forma aviltante na indústria, em condições  de trabalho, frequentemente insalubres e perigosas, com uma jornada diária de cerca de 15 horas as trabalhadoras  se organizam em frequentes protestos que se espalham pelo mundo inteiro. Um dos mais marcantes foi o ocorrido em 25 de março de 1911, na fábrica Têxtil da Triangle Shirtwaist em Nova Iorque que resultou no terrível incêndio que vitimou 146 trabalhadores – a maioria costureiras. Frequentemente se relaciona o Dia Internacional da Mulher a esse acontecimento nefasto, que embora tenha sido determinante para fomentar a luta não foi o único. 


PRINCIPAIS ACONTEC…

SÓCRATES: Autoconfiança "Conheça-te a ti mesmo"

Sócrates ao proclamar-se ignorante tensionava elevar o debate fazendo com que seu interlocutor percebesse a própria  ignorância, de modo a acessar a sua verdadeira consciência. 
Sócrates  acredita que  a tomada de consciência da própria ignorância se constitui em elemento primordial na busca da verdade.
Como Sócrates, nós educadores devemos alimentar o desejo de auxiliar na edificação de um Ser Humano melhor.
Acredito que quanto maior o conhecimento de si mesmo, maior o autocontrole e a capacidade de dialogar com sigo mesmo e com o meio em que se vive. 

"Por toda parte eu vou persuadindo a todos, jovens e velhos, a não se 
preocuparem exclusivamente, e nem tão ardentemente, com o corpo e 
com as riquezas, como devem preocupar-se com a alma, para que ela 
seja quanto possível melhor, e vou dizendo que a virtude não nasce da 
riqueza, mas da virtude vem, aos homens, as riquezas e todos os outros 
bens, tanto públicos como privados." (Platão)
Fonte: Apologia de Sócrates
http://www.xr.pro.…