Pular para o conteúdo principal

Postagens

SER DE ESQUERDA HOJE!

Por: Valerio Arcary

Me perguntam, com frequência, o que significa ser de esquerda hoje. Quatro grandes escolhas definem o que significa ser de esquerda.
Em primeiro lugar, ser de esquerda é uma escolha moral. Ao ser de esquerda abraçamos uma visão do mundo que considera todas as formas de exploração e opressão indignas. Quem explora ou oprime alguém não pode ser livre. Não é possível a liberdade entre desiguais.

Em segundo lugar, ser de esquerda é uma escolha de classe. Ao ser de esquerda abraçamos uma visão do mundo que considera que o movimento dos trabalhadores é a nossa referência de esperança, e suas lutas são as nossas.

Em terceiro lugar, ser de esquerda é uma escolha política. Ao ser de esquerda abraçamos um projeto de luta pelo poder. Os trabalhadores devem governar para transformar a sociedade em função da satisfação das necessidades da maioria.

Por último, ser de esquerda é uma escolha ideológica. Ao ser de esquerda abraçamos o socialismo como aposta estratégica, ou seja…
Postagens recentes

NOTA DA APROFFESP: Nota contra o PL N° 920/2017 do governador Geraldo Alckmin que ataca os direitos dos servidores públicos do Estado de São Paulo

Em mais de duas décadas de governos tucanos no Estado de São Paulo, sofremos muitos ataques contra os direitos trabalhistas, com enormes perdas salariais, falta de negociação, o desrespeito, as mentiras, etc. Os professores/as sofrem há quase quatro anos sem reposição das perdas inflacionárias e a constante desvalorização profissional; para piorar, na semana que antecede o dia dedicado aos professores, recebemos mais um “presente de grego” na forma do Projeto de Lei N° 920/2017 que, além de manter o congelamento de salários, ameaça os parcos direitos que temos, tais como: evolução funcional, quinquênios, sexta-parte e todas as progressões previstas em cada carreira, sendo que ainda propõe o aumento da contribuição previdenciária de 11% para 14%. É um absurdo, é inadmissível!

A APROFFESP se soma às demais entidades na mobilização contra a aprovação deste Projeto de Lei nefasto e perverso que pretende creditar na nossa conta o ônus de uma crise alimentada pelo próprio PSDB e seus al…

Cá com meus botões!

Pensando cá com meus botões...
É o mundo que anda virado?
Ou sou eu que acordei às avessas?
Me sentido peixe fora d'água
Depois de ter me encantado com a tal Modernidade
Me espanta a Pós-Modernidade!
Mundo mercantilizado
Pessoas coisificadas
Sentimentos virtualizados
Verdades relativizadas
Um Asno sentado num trono Imperialista
Guiando a perigosa Águia de cabeça branca
E cá nas terras Tupiniquins outro Asno
Guiando uma porção de Patos por uma Ponte para o passado.
Retrocesso, dependência, escravidão...
Meus botões a tudo ouvem espantados
Enquanto a maioria (dos botões do mundo)
Parecem cegos, surdos e mudos
Espectadores bitolados
Botões presos em suas casas!
Botões......!!!???
Os meus são de rosas.

Me espanta o caranguejar da história!

Quando me ponho a filosofar emudeço de espanto diante de um mundo caduco a caranguejar... Programas obsoletos de televisão anunciam como inéditas noticias que dão conta de vira- latas perseguindo o próprio rabo. Pela internet nas redes sociais, disfarçadas de modernidade caricaturas de ideologias que se pensará mortas, mas na verdade estavam sendo mumificadas. (Por feitiço e não ciência querem voltar à vida). Múmias Nacionalistas que recebem dinheiro não declarado de estrangeiros para disseminar falsos "Movimentos por um Brasil Livre" que nada dizem de novo, reeditam velhas cartilhas nas cores verde e amarela, onde deitam ladainhas em apologia à "moral e a ética", à "família e os bons costumes", "amor à pátria"... tudo em nome de um suposto Deus-Masculino-Proprietário-Branco-Rei!
Ignoram os tolos! e as tolas que dizem amém!
Deus é menina e menino e vive por ai a soprar bolhas de sabão ao vento, enquanto eles correm para cobrir a nudez do corpo h…

Utopia Possível!

“A utopia está lá no horizonte. Me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos. Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos. Por mais que eu caminhe, jamais alcançarei. Para que serve a utopia? Serve para isso: para que eu não deixe de caminhar.”
Eduardo Galeano

Meu olhar se fixa no horizonte... Um que de nostalgia, saudades das utopias da mocidade! Meu pote de ouro ainda está lá... é preciso continuar a caminhada o Arco Íris esta a me esperar!

Orgulho de ser professora!

Hoje, terceiro dia de atestado médico, sinto-me ainda dolorida na carne que foi cortada e costurada, (anestesia local e 5 pontinhos apenas) a provocar um colossal incomodo na alma... ela sente-se solitária longe do chão da sala de aula (Meu templo sagrado).

Aproveito o forçado hiato para antecipar as merecidas comemorações do 15 de outubro dia dedicado ao professorado para mudar a foto de perfil nas redes sociais. A que escolhi apareço com o "semblante meio cansado" às 12:30 de uma segunda feira depois de 6 aulas seguidas, colando na porta do meu armário (Único espaço de privacidade) um cartaz sindical, tanto quanto meu ofício me orgulha a luta diária na defesa dos nossos direitos e da nossa dignidade.


Pensei em juntar umas palavras rimadas
Quando estou assim (meio nostálgica)
A poesia sai meio respingada
Mais prudente reeditar memorias passadas
Atualizadas no dia a dia da jornada
Me relendo... optei por esse que considero um lindo relato
Ainda que as frases não tenham sido…

Ao mestre com carinho: Paulo Freire Presente!

Neste mar de ignorância letrada, de má fé intelectualizada não me deixo naufragar na dicotomia, pois em mim já não cabem dúvidas ideológicas e metodológicas, (filosóficas coleciono aos milhares.) Nado contra a maré seguindo pegadas imaginárias que me conduzirão à utopia possível, dentre os poucos que antes de mim se lançaram ao mar deixo me guiar pelos rastros de Paulo Freire, que hoje deve estar caminhando descalço pelos verdes campos a prosear com o camarada Jesus já que em vida sempre o teve como amigo e por certo nessas conversas devem falar sobre Marx, sim o Comunista barbudo que tantas vezes foi por Freire tratado como irmão.

Devaneios em tempos como estes que vivemos por certo merecerão criticas por parte daqueles e daquelas que embarcaram "na maquina do tempo" para desenterrar os maios obsoletos conceitos de moralidade, não deve faltar quem venha me acusar de heresia, ou ignorância política, desconhecimento histórico falta de senso crítico e sei lá mais o que, são tan…